QUEM EU SOU

Me chamo Leandro Rabelo. Sou publicitário, design e desenvolvedor há quase uma década. Me considero libertário desde criança. Passei por uma infância muito difícil, por conta da negligência de meus pais e, principalmente, por culpa do estado. Uma vez, que ouve uma tentativa de mudança na minha vida, mas que me foi tirada por uma infeliz decisão de um juiz. Saiba mais

Fui ter acesso à educação com quase 12 anos de idade, com ajuda de uma tia professora e de outros professores. Passei quase toda a minha adolescência na casa de amigos. Mas pude dar a volta por cima graças a Deus. Hoje, estou aqui para alertar a sociedade sobre os malefícios do estatismo. 

POR QUE DEFENDO O LIBERTARIANISMO?

Acredito que todo ser humano nasce livre, e que no decorrer da vida, desenvolve capacidades e faculdades intelectuais. Ele emprega esse potencial na sociedade para poder sobreviver e ser agente de mudança. Mas só consegue desenvolver essas capacidades num ambiente de liberdade e livre acesso à educação de qualidade. O que é o empreendedorismo, se não o emprego das faculdades criativas afim de satisfazer a necessidade do mercado. 
No Brasil, a maioria da população é impelida a desistir dessa primordial atividade e, sobretudo, de ter acesso à educação de qualidade, proporcionada pela livre concorrência. Isso por conta dos altos impostos, monopólio de mercado e burocracia. O estado é a única instituição na sociedade, que obtém sua receita não por meio de trocas voluntárias de produtos e serviços aos cidadãos, mas sim por meio de força da lei. Lei que ele mesmo legitima. Ainda assim, consegue inibir a atividade produtiva na sociedade, destruindo a livre iniciativa. O estado é um grande parasita e os pagadores de impostos são o hospedeiros. Ao destruir a capacidade produtiva do hospedeiro, o parasita comete suicídio. Mas os políticos e burocratas não conseguem enxergar isso.